A COVID-19 e a Vitamina D

Julho 3, 2020
Posted in Artigo -

A COVID-19 e a Vitamina D

Covid e a Vitamina D

Os Serviços Nacionais de Saúde Inglês e Irlandês começaram a recomendar recentemente a suplementação de vitamina D às pessoas com mais de 50 anos de idade.

Esta recomendação baseia-se no reconhecimento que a vitamina D desempenha um papel chave na prevenção da gripe e infeções respiratórias, o que pode ajudar na luta contra a COVID-19.

Um estudo recente irlandês o Irish Longitudinal Study on Ageing veio chamar a atenção para a importância da vitamina D como potente modificador do sistema imunitário, nomeadamente pelo seu efeito anti-inflamatório.

Não é possível obter as quantidades necessárias de vitamina D a partir somente da alimentação.

Também investigadores espanhóis e italianos têm referido a importância da vitamina D no contexto atual e estão a conduzir ensaios clínicos em doentes com COVID-19.

A chamada vitamina do sol é produzida pelos raios ultravioleta B, a partir do 7-dehidrocolesterol, presente na pele. Esta provitamina D sofre uma hidroxilação no fígado para se transformar em 25-hidroxitamina D, ou seja no calcidiol, que por sua vez sofre nova hidroxilação no rim para finalmente se transformar na 1,25 hidroxivitamina D, ou seja o calcitriol, a vitamina D3 ativa. O calcidiol é utilizado para medir os níveis de vitamina D, mas não é biologicamente ativo até ser convertido em calcitriol.

Considera-se que existe deficiência de vitamina D quando as concentrações de 25 hidroxivitamina D estão abaixo de 30 nmol/L.

Não é possível obter as quantidades necessárias de vitamina D a partir somente da alimentação. A pandemia é mais uma razão para que a alimentação seja saudável e deva incluir peixe gordo rico em ácidos gordos ómega 3 e ovos, que são alimentos ricos em vitamina D. A título de exemplo, um ovo (gema) contem em média apenas 20 UI de vitamina D.

As pessoas mais idosas remetidas ao confinamento, sem apanhar sol, para além da hipovitaminose D, sofrem também um rápido descondicionamento muscular, que a suplementação de vitamina D, com o seu papel fundamental na saúde do osso e do músculo, vai minimizar, reduzindo o risco de osteoporose, quedas e fraturas.

Para terminar, salientamos que:

• A vitamina D é essencial para a saúde dos ossos e dos músculos
• A vitamina D pode ajudar a prevenir as infeções respiratórias
• As pessoas confinadas, particularmente as mais idosas têm níveis baixos de vitamina D
• A dose recomendada é, em média, de 800 a 1000 UI por dia